Colonoscopia - Saiba o que é mito ou verdade sobre o procedimento - Multigastro

Colonoscopia – Saiba o que é mito ou verdade sobre o procedimento

colonoscopia

O procedimento dura em média de 20 a 30 minutos e o cólon deve estar sem resíduos alimentares.

A colonoscopia é um exame que permite ao médico analisar com precisão o revestimento interno do intestino grosso e parte do delgado, correspondente ao reto, ao cólon e o íleo terminal. O procedimento dura em média de 20 a 30 minutos e o cólon deve estar sem resíduos alimentares, o que exige um preparo prévio indicado pelo endoscopista, que consiste em uma dieta líquido/pastosa e o uso de laxantes nas 24 horas antecedentes a colonoscopia.

Apesar de ser um exame simples a colonoscopia é fundamental para o diagnóstico preciso de problemas no intestino, como o câncer colorretal, úlceras e divertículos. A Colonoscopia ainda é cercada por muitos mitos e dúvidas e para ajudar a desmistificar e tranquilizar os pacientes quanto ao procedimento, a Multigastro explica o que é mito ou verdade.

MITOS e VERDADE SOBRE COLONOSCOPIA

Dor durante o exame? – MITO

O paciente é sedado e, assim, não sente nada durante o procedimento. Todavia, o preparo pode ser desconfortável, haja vista a necessidade do uso de medicamentos laxativos que esvaziam o intestino grosso e permitem o estudo do cólon.

Colonoscopia é indicada a todos os pacientes? – MITO

Existem algumas situações em que a colonoscopia para diagnóstico é indicada: pessoas com mais de 50 anos; com histórico familiar de 1° grau diagnosticado com o câncer no intestino; com queixas de sangramento intestinal; anormalidades diagnosticadas por outros exames de imagem; A frequência depende dos sintomas e dos achados, alterando em cada caso.

É possível retirar tumores? – VERDADE

Na maioria dos casos, pequenos tumores e pólipos (grupos de células que se formam na mucosa do reto e cólon podem ser removidos, no ato da colonoscopia).

É preciso tomar anestesia geral para fazer o exame? – MITO

Rotineiramente as colonoscopias são realizadas e bem toleradas com graus de leve a moderados de sedação (estado de diminuição da consciência) e analgesia (ausência/diminuição da dor). A sedação poderá ser realizada das seguintes formas: superficial, moderada ou profunda.  O médico especialista decide com segurança qual nível de sedação será administrada a cada paciente.

Share This